Grupo Giramundo em:"20 Mil Léguas Submarinas"

INGRESSOS DISPONÍVEIS SOMENTE PARA A SESSÃO EXTRA, DOMINGO ÀS 16H

Não é a primeira vez que o Giramundo se aventura pelo enredo de Vinte Mil Léguas Submarinas. Em 2007, o grupo montou a peça e, desde então, muita coisa mudou. Quem relaciona os espetáculos do grupo somente a bonecos de madeira vai se surpreender com bonecos-robôs, palcos suspensos, cenografia autoiluminada, projeções audiovisuais, animações e muita eletricidade. “O Giramundo viu o contexto da produção teatral mudar muito. A companhia começou em 1971, com Álvaro Apocalypse, em outro mundo, outro tempo muito diferente do atual. Sentimos a necessidade usar os recursos da arte de hoje”, diz Marcos Malafaia, diretor geral do espetáculo.

Nenhuma história se adequaria melhor a essa proposta do que o fantástico mundo de máquinas de Julio Verne. Para incorporar esses elementos ao teatro de bonecos, o Giramundo investiu numa estrutura composta por laboratórios de pesquisa em luminotécnica, animação, mecatrônica, robótica, arte cinética e cenotécnica. O resultado são bonecos manipulados por controle remoto, com iluminação própria, e muita mistura entre objetos reais e projetados.

Além disso, a companhia buscou no design soluções para seus figurinos e cenários. "Estamos incorporando processos industriais que se somam aos processos artesanais que utilizamos tradicionalmente. Procuramos unir as técnicas tradicionais a novas tecnologias. Do ponto de vista da linguagem, nos aproximamos do processo de corte e montagem do cinema. Nesse espetáculo já conseguimos, em algumas cenas, produzir um híbrido entre cinema e teatro", observa Malafaia.

O espetáculo Vinte Mil Léguas Submarinas é uma realização do Giramundo, com patrocínio da Vale, através da Lei Rouanet de incentivo à cultura.

O espetáculo

Vinte Mil Léguas Submarinas é parte de uma trilogia que se iniciou com o espetáculo Pinóquio, em 2005. O ponto final dessa jornada está previsto para o final de 2012, com o inédito Alice, adaptado da obra de Lewis Carroll. A escolha das obras se justifica pelo tom “visionário” que todas têm, capaz de, na visão do Giramundo, explicar pontos importantes do mundo contemporâneo. “Como nos livros do século XIX, um período de extrema mudança, os autores tiveram a sensibilidade para antever os acontecimentos do mundo moderno. Em Pinóquio, encontramos uma metáfora da aniquilação dos desejos naturais em nome da vida; em Vinte Mil Léguas, a ciência dá ao homem 'superpoderes', nem sempre benéficos; e, em Alice, temos a alienação ‘virtual’ representada por um mundo subterrâneo, maravilhoso e subversivo. A trilogia é um processo de interpretação do mundo contemporâneo pela ótica de textos clássicos do século XIX”, explica o diretor. Os espetáculos serão reunidos em DVDs, com produção prevista para os próximos dois anos.

A remontagem trará cenas inéditas, além de bonecos totalmente recriados. Com oito marionetistas no palco, a diretora de cena, Beatriz Apocalypse, procurou deixá-los "visíveis" em grande parte do tempo. "Apesar de usar muita energia elétrica e bonecos automatizados, ainda prezamos a tradição. Gostamos da interação concreta do marionetista com o boneco”, ressalta Beatriz. A peça promete encantar mesmo quem está habituado à literatura de Verne. Segundo Marcos Malafaia, o roteiro é uma adaptação fiel ao texto original, mas com uma interpretação própria, “percebendo e refinando um jeito Giramundo de contar histórias”.

Rss
Data

23, 24 e 25 de março
Sexta e Sábado: 20h
Domingo: 16h e 20h

Local

Teatro Dom Silvério

Valor

R$ 10,00 inteira
R$ 5,00 meia-entrada

INGRESSOS DISPONÍVEIS SOMENTE PARA A SESSÃO EXTRA, DOMINGO ÀS 16H

Postos de Venda

Bilheterias do Chevrolet Hall
Tickets for Fun

Classificação

Livre

Outras informações

(31) 3209-8989